Davi Alcolumbre confirma divisão de comissões na terça

Davi Alcolumbre confirma divisão de comissões na terça
06 fev 2019

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, confirmou nesta quarta-feira (6) em Plenário que a definição sobre as presidências das comissões permanentes, a serem distribuídas entre os partidos políticos, deve ocorrer na próxima terça-feira (12). O parlamentar disse que “praticamente todas as comissões temáticas já estão definidas”. Em discurso após a eleição da nova Mesa, Alcolumbre destacou que “o diálogo e o entendimento” foram decisivos para a divisão dos postos de comando na Casa.

— Agradeço aos líderes que construíram junto comigo a oportunidade de estarmos efetivando a eleição da Mesa na tranquilidade que o Senado exige de cada parlamentar. O diálogo e o entendimento proporcionaram isso. Com essa composição eu me sinto seguro de conduzir os trabalhos do Senado, dividindo com 11 partidos a responsabilidade de comandar os destinos dessa Casa — afirmou.

Nos agradecimentos, Davi Alcolumbre nomeou cada um dos líderes partidários. Ele mencionou inclusive os representantes do PSC e do PRB, siglas que contam um apenas um representante cada.

— Os dois senadores, como únicos membros, também participaram do diálogo, do debate e do entendimento. Eles também serão contemplados em espaços de poder na nossa instituição. Agradeço a compreensão e a confiança e divido com os membros da Mesa e com todos os senadores a responsabilidade de conduzir o Senado pelos próximos dois anos, com muita seriedade, muito respeito e muita independência — disse.

Insatisfação

O líder do PT, senador Humberto Costa (PE), criticou o critério usado para a distribuição dos cargos na Mesa. Para ele, pela regra da proporcionalidade, a bancada deveria ocupar a 4ª Secretaria da Casa. Em vez disso, a sigla ficou com a terceira suplência de Secretaria. Costa disse esperar que a regra da proporcionalidade seja respeitada na divisão das comissões permanentes.

– Temos direito a uma comissão e, pela posição que temos, deveríamos estar na Comissão de Relações Exteriores. Mas, como a proporcionalidade já foi quebrada, não sei se esse critério vai ser respeitado ou se vamos ter que nos contentar com uma comissão talvez menos relevante. Foi colocado que a comissão que caberia ao PT seria a de Direitos Humanos – afirmou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Compartilhar: