Regina Sousa critica declarações de ministro do Turismo após assédio de brasileiros na Rússia

Regina Sousa critica declarações de ministro do Turismo após assédio de brasileiros na Rússia
27 jun 2018

A senadora Regina Sousa (PT-PI) afirmou que o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, perdeu a oportunidade de ficar calado ao minimizar o assédio de brasileiros a russas durante a Copa do Mundo de futebol. Em discurso no Plenário nesta quarta-feira (27), ela considerou um absurdo o ministro ter dito que “não morreu ninguém” e que não era necessária tanta celeuma.

— O senhor está na Rússia para promover o turismo brasileiro, levou uma equipe imensa e diz isso? Está convidando os russos e outros turistas estrangeiros a assediar mulheres? O ministro deveria pedir desculpas às mulheres brasileiras, pois foi machista e constrangedor. Acho que se tivesse bom senso, ele pediria demissão, pois é impossível  que uma pessoa que deve ter mãe, filha ou irmã aceite o que aconteceu — opinou.

Ela chamou atenção também para o fato de os feminicídios, em geral, começarem com assédio, deboche, xingamento e depois, agressão e morte.

Solidariedade

A senadora também demonstrou solidariedade à pré-candidata à Presidência da República, Manuela d’Ávila (PCdoB), que foi interrompida insistentemente pelos jornalistas durante uma entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura.

— Foram 52 interrupções. Ainda bem que é uma mulher valente e saiu-se bem. Mas foi algo terrível. Aquilo não é o bom jornalismo e não se viu aquilo com outros candidatos que passaram por lá — lamentou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Compartilhar: