Senado terá comissão especial para acompanhar crise na Venezuela

Senado terá comissão especial para acompanhar crise na Venezuela
05 mar 2019

Uma comissão especial de senadores vai ser criada para acompanhar a crise política, econômica e social na Venezuela. A informação é do presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), senador Nelsinho Trad (PSD-MS). A decisão foi anunciada após a visita de Juan Guaidó, presidente encarregado da Venezuela, ao Congresso brasileiro , onde foi recebido pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre, na última quinta-feira (28).

Presidente da Assembleia Nacional de seu país, Guaidó é o líder da oposição a Nicolás Maduro. Em sua passagem pelo Brasil, Guaidó também se reuniu com o presidente da República, Jair Bolsonaro, e com outras autoridades para tratar da crise no país vizinho.

A intenção, segundo o presidente da CRE, é fazer uma reunião com lideranças parlamentares de vários países no Panamá para pensar em uma solução para o impasse da Venezuela. O país da América Central, considerado neutro, é sede do Parlamento Latino-Americano e Caribenho (Parlatino).

— Entendemos que esse é um caminho de ação diplomática, em que haveremos de demonstrar o apoio à volta da democracia e às eleições livres na Venezuela — afirmou Nelsinho Trad na última sexta-feira.

Nesta sexta-feira (1°), o senador Márcio Bittar, autor do requerimento para a criação da comissão, afirmou pelo Twitter que a intenção é que o encontro seja feito ainda este mês.

Recepção

Guaidó foi recebido pelo presidente do Senado e por uma comitiva de senadores. Na reunião, ele relatou a situação de seu país e pediu o apoio do parlamento brasileiro para solucionar a crise venezuelana.

Nelsinho Trad disse que a ideia da reunião no Panamá foi bem recebida por Guaidó. Segundo o senador, o presidente da Assembleia Nacional, que autoproclamou-se presidente em janeiro passado, agradeceu a ajuda humanitária que está sendo enviada à população venezuelana. O senador negou que a visita de Guaidó possa ser interpretada como uma intervenção do Brasil no país vizinho. Para Nelsinho, o Brasil precisa continuar estendendo as mãos, pois a situação na Venezuela “passou de todos os limites”.

A senadora Soraya Thronicke (PSL-MS), que também acompanhou a visita, disse que Guaidó teme por sua situação dentro da Venezuela. Segundo a senadora, o presidente encarregado reforçou que os venezuelanos precisam de alimentos, de medicamentos e “praticamente de tudo”.

Pelo Twitter, o senador Elmano Ferrer (Pode-PI), que também estava na comitiva, afirmou que a situação no país vizinho é tensa e que o Congresso do Brasil precisa oferecer apoio.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Compartilhar: