Especialistas apontam protagonismo brasileira na produção sustentável de alimentos

Especialistas apontam protagonismo brasileira na produção sustentável de alimentos
24 ago 2021

Transcrição
PESQUISADORES DERRUBAM MITO INTERNACIONAL E COMPROVAM QUE 30% DO TERRITÓRIO NACIONAL SÃO LEGALMENTE PROTEGIDOS. EM DEBATE DA COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES TAMBÉM FICOU DEMONSTRADO QUE MAIS DA METADE DA MATRIZ ENERGÉTICA NACIONAL JÁ É RENOVÁVEL. CICLO DE DEBATES SOBRE EFEITOS DO AGRONEGÓCIO NA IMAGEM DO PAÍS CONTOU COM PALESTRAS DE ESPECIALISTAS SOBRE AGRICULTURA DE BAIXO CARBONO, OCUPAÇÃO TERRITORIAL E BIOENERGIA. REPÓRTER RAQUEL TEIXEIRA. Nos últimos 50 anos, a criação de sistemas de pesquisa e de integração da lavoura com pecuária e floresta permitiu que o Brasil se transformasse no maior produtor de alimentos do mundo. O próximo passo para continuar crescendo com sustentabilidade é descarbonizar a agricultura com o uso de técnicas de redução do desperdício e de áreas de pastagens, uso de energia limpa, tratamento de dejetos de animais e proteção do solo. Quem explica é o presidente da Embrapa, Celso Moretti, que também lembra a crise de abastecimento e a baixa produção nacional durante a década de 70. Na década de 70, o Brasil era um país que vivia em insegurança alimentar, nós importávamos praticamente todos os alimentos que consumíamos, nós tínhamos baixa produção agrícola, ausência de tecnologia tropical. O Brasil em cinco décadas foi capaz de criar um modelo sustentável e competitivo de agricultura tropical sem paralelo no mundo. O representante da Empresa de Pesquisa Energética, Thiago Barral, destacou o protagonismo brasileiro no consumo de energias renováveis, chegando a quase metade da matriz nacional, enquanto a maioria dos outros países alcançam no máximo 20% de bioenergia. Esses números demonstram que as renováveis são a marca de energia no Brasil. A Alemanha, o Reino Unido, a China, Estados Unidos, Índia, na faixa entre 10 e 20% de energias renováveis e o Brasil está no patamar acima de 45%. Pouquíssimos países no mundo ultrapassam o Brasil nesse quesito, salvo engano a Noruega, talvez o Uruguai, estão nesse mesmo patamar. A presidente da Comissão de Relações Exteriores, senadora Kátia Abreu, do PP do Tocantins, afirmou que é preciso mostrar ao mundo que o Brasil não é o maior responsável pela crise climática. Essas palestras só nos dão mais indignação de que meia dúzia que praticam o desmatamento ilegal venham prejudicar essa imagem extraordinária do país. Nós não podemos permitir que isso continue. É taxa, números e mapas, não tem conversa fiada aqui.   Sobre a ocupação territorial, a equipe de pesquisadores da Embrapa derrubou um mito internacional, demonstrando com dados de satélite que o Brasil é o país do mundo que mais protege seu território. Pelas fotos, a vegetação nativa cobre 56% da área total e ainda 30% das terras são legalmente protegidas como propriedade indígena ou reserva ambiental. Da Rádio Senado, Raquel Teixeira.

Compartilhar: