CAE restringe uso do dinheiro para transações imobiliárias

CAE restringe uso do dinheiro para transações imobiliárias
24 ago 2021

Transcrição
A COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS APROVOU RESTRIÇÕES PARA A POSSE E USO DO DINHEIRO EM ESPÉCIE EM VÁRIOS TIPOS DE TRANSAÇÕES, COMO A COMPRA E VENDA DE IMÓVEIS. OBJETIVO É COIBIR A LAVAGEM DE DINHEIRO, COMO EXPLICA O REPÓRTER BRUNO LOURENÇO: O projeto de lei veda o uso do dinheiro em espécie em operações acima de dez mil reais e o pagamento de boletos superiores a 5 mil reais em dinheiro vivo. O relator, Alessandro Vieira, do Cidadania de Sergipe, diz que o objetivo é claro. Projeto é de enorme mérito e é muito claro, reduzir as hipóteses de lavagem de dinheiro e, por conseguinte, a corrupção… Por sugestão do senador Oriovisto Guimarães, do Podemos do Paraná, a Comissão de Assuntos Econômicos proibiu o uso de dinheiro em espécie em transações imobiliárias. Eu quis com essa emenda diferenciar as transações imobiliárias porque é realmente na compra de imóveis a operação  que mais se usa dinheiro para esquentar dinheiro ilícito. A proposta ainda veda a circulação com valores superiores a 100 mil em espécie, ressalvado o transporte por empresas de valores, e a posse acima de 300 mil reais. Todos os valores poderão ser alterados por decisão do Conselho de Controle de Atividades Financeiras, Coaf. O projeto segue para a Comissão de Constituição e Justiça. Da Rádio Senado, Bruno Lourenço.

Compartilhar: