Prêmio Nobel da Paz premia jornalistas por combate a fake news e defesa da liberdade de expressão

Prêmio Nobel da Paz premia jornalistas por combate a fake news e defesa da liberdade de expressão
08 out 2021

Transcrição
UMA JORNALISTA FILIPINA E UM JORNALISTA RUSSO CONSQUITARAM O PRÊMIO NOBEL DA PAZ EM 2021. OS ORGANIZADORES DA PREMIAÇÃO AFIRMAM QUE O RECONHECIMENTO VALORIZA A LIBERDADE DE EXPRESSÃO E O COMBATE À DESINFORMAÇÃO. REPÓRTER RODRIGO RESENDE A jornalista filipina Maria Ressa e o jornalista russo Dmitry Muratov conquistaram o Prêmio Nobel da Paz deste ano. Maria Ressa tem um site que combate Fake News e é perseguida em seu país. Dono de um jornal on-line, Novaya Gazeta, Dmitry Muratov já foi ameaçado de morte por seu trabalho. O senador Plínio Valério, do PSDB do Amazonas, que também é jornalista, afirma que a liberdade de expressão é um dos principais elementos de uma sociedade democrática. Sem liberdade de expressão não há uma sociedade sadia. Por isso que a gente briga diuturnamente por ela. E o prêmio da paz não vem à toa. Liberdade de expressão, poder se expressar, opinar, discutir, falar, sugerir, é a melhor coisa que o ser humano pode ter, é o maior valor que a gente tem que carregar com a gente. O Comitê responsável pela premiação afirmou que “a liberdade de expressão é uma condição para a democracia e a paz duradoura”. O colegiado aponta ainda que os jornalistas premiados “são representantes de todos os jornalistas que defendem esse ideal em um mundo em que a democracia e a liberdade de imprensa enfrentam condições cada vez mais adversas”. Da Rádio Senado, Rodrigo Resende.

Compartilhar: